Let´s Brush our Teeth?

Pobre daquele que nunca amou. Ai daquele que nunca ficou esperando o telefone tocar, uma mensagem no celular ou um e-mail chegar. Que nunca perdeu o sono esperando aquele avião pousar, o ônibus estacionar ou o carro parar. Que nunca esperou um dia, uma semana, um mês, UM ANO pra abraçar aquele ser que nos roubou a razão. O primeiro olhar, as mãos, o beijo, uma longa espera até os corpos conversarem melhor. O amor pode chegar antes do esperado, na hora certa e às vezes meio atrasado. Mas não importa, quem ama espera o tempo certo, o tempo passar e se precisar faz o tempo voltar. O amor normalmente aparece quando menos se espera e de onde menos se imagina.

Um dia você olha melhor aquela pessoa que ficou meses batendo à porta e você estava distraído. Pode estar no computador, na fila do supermercado, da farmácia, no ponto de ônibus, na mesa ao lado da sua cafeteria favorita ou até mesmo cutucando o nariz no carro ao semáforo. Naquele dia em que você não estiver procurando, com aquela roupa velha ou de chinelo vagando por aí… ele pode aparecer. Talvez ele te surpreenda com flores, um poema, um jantar inesperado, um CD com suas músicas favoritas, com um simples “oi como vai?” ou até um presente inusitado como um pote com seu café predileto ou uma carta escrita à mão via Correios (ahhhhhh, impossível resistir a um amor sem clichês!). Pobre de quem nunca viveu um amor virtual, imprevisível, sem data pra começar e tampouco pra acabar.

Amor que acorda de madrugada e escova os dentes pra beijar, que viaja horas a fio pra conseguir namorar, que não liga pra condição financeira, cor ou posição social. Ai daquele que nunca chorou por amor. Que não namorou curtindo sua trilha musical favorita, vendo seu filme predileto pela vigésima vez ou nunca passou horas trocando figurinhas sobre coisas que têm em comum. Sim, porque essa história de que os opostos se atraem já era. Amor de verdade tem que ter afinidade, um bocado de cumplicidade e muita, muita criatividade. Mas o amor pode ser piegas algumas vezes, com atitudes e frases clichês ou até mesmo bregas (vamos dar esse desconto). Por quê? Oras… Porque ainda não inventaram palavrinhas novas que expressem melhor esse sentimento do que aquelas velhas conhecidas, batidas, básicas, mas reais: “Eu te amo”. (23/07/2007)

Anúncios

Tags:

2 Respostas to “Let´s Brush our Teeth?”

  1. Mr WordPress Says:

    Hi, this is a comment.
    To delete a comment, just log in, and view the posts’ comments, there you will have the option to edit or delete them.

  2. Denis Says:

    Não hoje, mas por alguns posts que já li… tenho certeza que vou do começo as fim do seu blog…

    Muito bom…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: