Eduardo e Eu

eduardo-e-monica

Quem um dia irá dizer que existe razão
Nas coisas feitas pelo coração? E quem irá dizer
Que não existe razão?

Eduardo abre os olhos e se levanta rápido, pois sabe que é hora de trabalhar. Enquanto isso a Mônica já prepara um café – como de costume (hoje é aniversário do Eduardo e Mônica vai deixar as crianças com a vizinha pra preparar um jantarzinho romântico). Eduardo e Mônica já estão juntos há 10 anos. Ele terminou a faculdade de jornalismo, escreve sobre filmes para um jornal. A Mônica vendeu a moto e comprou um carro maior para acomodar melhor as crianças. Tinta no cabelo? Não, não mais. Depois do casamento ela deixou para trás o velho costume de uma mulher em crise: as mudanças constantes no cabelo. Já não liga mais para o Bandeira, Bauhaus, Van Gogh, Mutantes, Caetano ou Rimbaud. Hoje ela gosta mesmo é de assistir novela com o Eduardo depois do Jornal Nacional.

A casa demorou a ficar pronta. A construção foi modificada várias vezes, até que Eduardo e Mônica decidiram vender tudo, deixar Brasília e mudar para o Sul. As fases de grana curta foram superadas depois que Mônica terminou a residência médica e abriu seu consultório. Os gêmeos já estão crescidos e Mônica pensa em aumentar a família.

Eduardo e Mônica seguem fazendo natação, tirando fotografias, indo ao teatro e comprando artesanato. As viagens são raras, já que Eduardo e Mônica não sabem o que é feriado ou folga no trabalho. Na primeira oportunidade que surge fogem para a praia, onde Mônica não desiste de explicar pro Eduardo coisas sobre o céu, a terra, a água e o ar. Eles pararam de beber e são adotaram um estilo mais natural de viver. Foi simples assim, mesmo com tudo diferente, aos poucos eles começaram a ficar parecidos. Aquilo que parecia separá-los foi aos poucos desaparecendo e aproximando o casal que nunca perdeu a vontade de se ver. E como todo mundo dizia, ele completou ela e vice-versa, que nem feijão com arroz.

E quem um dia irá dizer que existe razão
Nas coisas feitas pelo coração? E quem irá dizer
Que não existe razão?

(23/07/2007)

Anúncios

Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: